Esse post faz parte da série sobre inadimplência, feita em parceria com a Juno.

A inadimplência é um grande problema no Brasil e como empreendedor você precisa tomar cuidado com isso.

Um estudo realizado pelo Serasa estima que, em 2019, 63 milhões de pessoas estão inadimplentes, isso representa 40,3% da população adulta do país. Nesse post vamos ver 10 ações que ajudam a reduzir a inadimplência na sua empresa.

Além de fazer uma negociação com assertividade e dar opções de pagamento para o seu cliente, várias ferramentas auxiliam o pagamento em dia.

Consulta de CPF

Uma das ferramentas mais comuns é a consulta de CPF, que pode ser feita antes do contrato.

Essa consulta permite entender se o potencial cliente está em conformidade com as declarações para a Receita Federal, como a de imposto de renda.

Contudo, ela não diz respeito à situação fiscal do contribuinte, ou se essa pessoa tem dívidas. Para saber se alguém tem pagamentos atrasados com outras empresas, é necessário fazer uma análise de crédito.

Análise e consulta de crédito

Com a análise de crédito, é possível ver se o potencial cliente vai ter condições de fazer o pagamento, com base na renda e no comportamento dele com o mercado.

O tipo de consulta mais simples é a de cheques, que mostra se o CPF ou CNPJ pesquisado tem histórico de cheques sem fundo, sustados, roubados e extraviados.

Na consulta ao crédito, é possível verificar se a pessoa tem pendências de pagamentos, protestos e participação de sociedade em outros negócio.

Automação das cobranças

Uma ferramenta de automação de cobranças facilita a vida financeira do seu negócio. Para empresas que trabalham com grande volume de clientes, gerar cobrança por cobrança exige grande parte do tempo de trabalho de um funcionário exclusivamente para isso.

Automatizar este processo libera mais tempo para análise de perfil de clientes e dos relatórios gerados. 

Isso pode ser feito por meio de cobranças recorrentes, no cartão de crédito e no boleto bancário.

No cartão de crédito, a cobrança é feita automaticamente mês a mês, sem precisar de esforço do cliente. Programando recorrência no boleto bancário, a cobrança é gerada automaticamente e enviada para o seu cliente. 

Com a plataforma da Juno, por exemplo, você consegue automatizar suas cobranças sem precisar de carteira de clientes com o banco, de forma simples, rápida e com taxas descomplicadas.

Sistema de gestão de clientes

Ao invés de controlar os clientes por planilhas de excel, um sistema de gestão concentra os dados cadastrais e ainda agrega outros recursos, como emissão de nota fiscal e emissão de cobranças.

Dessa forma, os processos financeiros que a sua empresa precisa ficam em um único lugar e você conta com dashboards e relatórios personalizados.

Com um sistema de gestão, você tem lista de inadimplentes e é possível gerar uma nova cobrança.

Régua de comunicação

É possível também automatizar os contatos de lembrete da cobrança, enviando automaticamente a cobrança para o e-mail do seu cliente quando gerada e lembretes de vencimento antes da data.

Criar uma trilha de contatos que inclua e-mail e SMS, por exemplo, incentiva o pagamento e evita que você precise entrar em contato diretamente com ele lembrando do pagamento – o que é uma situação constrangedora para muita gente.

Na adesão de um sistema de gestão isso é feito automaticamente.

Políticas claras de pagamento

Alguns clientes se tornam inadimplentes sem perceber que deixaram de pagar. Isso acontece quando as políticas de pagamento não são claras.

Por isso, para reduzir a inadimplência, acorde forma e data de pagamento em conjunto com o seu cliente, com um acordo que funcione para os dois. Se ele recebe no dia 5, vai querer pagar no dia 10 e cobrar antes desse dia pode levar ao atraso do pagamento.

Depois dos detalhes estabelecidos em contrato, formalize também em e-mail, para deixar esses detalhes em fácil acesso.

Depois do primeiro pagamento entre em contato pedindo um feedback e, se necessário, alterem o combinado.

Premiação de bons pagadores

Todo mundo gosta de ser reconhecido e de ganhar coisas que materializam o reconhecimento – isso vale também para pagamento em dia.

Para incentivar o pagamento, premiar bons pagadores é uma ação que auxilia na redução da inadimplência.

O boleto bancário permite incluir desconto para quem paga antecipado, mas você pode pensar em ações além dessa.

Como enviar prêmios que tenham relação com o seu negócio depois de uma quantidade determinada de pagamentos, dar um objeto para assinatura de recorrência em até determinado dia do mês, ou mesmo ter um pontuação que dê acesso a um material exclusivo.

Nota fiscal

Tem CNPJ? Então provavelmente você tem a obrigação de emitir nota fiscal. São poucas empresas que fazem parte da exceção – se quiser saber se é o caso da sua empresa, consulte um contador.

Apesar da nota fiscal ter detalhes técnicos de funcionamento, também é uma ferramenta que evita a inadimplência.

Isso porque ela é emitida com o CPF ou CNPJ do contratante, tornando-se um documento que informa para a Receita Federal da existência de uma cobrança.

Em casos de problemas com o pagamento, a nota fiscal sempre é o documento requisitado.

Protesto de títulos

Ação que todos querem evitar, mas que, às vezes, é necessária. Protestar um cliente pelo não pagamento é uma alternativa para receber seus valores. Por meio do protesto, informa-se oficialmente que uma pessoa está em descumprimento com uma obrigação de pagamento.

Lembra da nota fiscal? Ela é um dos documentos necessários para o protesto, junto com comprovante de prestação de serviço ou de entrega do produto. Você pode fazer o processo de protesto por um cartório da sua cidade.

Empresas especializadas

Em caso de não pagamento, outra alternativa é contratar uma empresa de cobrança especializada para receber o valor. Você pode contar com a ferramenta de negativação, como SPC ou Serasa, mas também deve tentar uma negociação antes disso.

Isso porque a negociação que tem uma abordagem mais amigável pode influenciar o seu cliente a continuar com a sua empresa depois do pagamento.

Empresas com expertise nesse negócio, como a Monest, são uma ótima ferramenta para receber seu pagamento sem perder o cliente. Você não precisa se preocupar com o contato com o inadimplente – a comunicação é feita diretamente pela empresa, por diversos canais.

Vimos algumas ferramentas que ajudam a reduzir a inadimplência. Lembre-se sempre também de manter os canais de comunicação abertos com o seu cliente e prezar pelo bom relacionamento.

Cordialidade, simpatia e leveza na comunicação são elementos que contribuem para uma experiência positiva do cliente, consequentemente, um relacionamento duradouro.

Perdeu os primeiros textos da série? Deixa eu te ajudar:

Como vender melhor para evitar a inadimplência?

Opções de pagamento e o impacto na redução de inadimplência